02 novembro 2016

Os 7 tipos de condutores • SAGA DOS 7

Imagem retirada de Pexels

No meio de piscas em falta, condutores que pensam que as duas vias são apenas para eles, e outros quantos que estão convictos de que estão a competir no Rally no Deserto, a vida nas estradas não é fácil. 
Mas calma. A solução é respirar fundo e fazer orelhas moucas à buzina ruidosa do carro de trás. Isso ou ler Os 7 tipos de condutores que o Lemao tem para vocês.



1. O egoísta

Também conhecido como o vesgo, este tipo de condutor pensa que a estrada foi criada só para ele.
Ele não sabe o que é conduzir encostado ao lado direito da via e está convicto de que o correto é andar com o carro no meio de uma linha contínua.
É impossível ultrapassar este tipo de condutor e, se vamos em sentido contrário, só não somos abalroados por este se nos afastarmos para a berma.
A estrada até pode ter quatro faixas, mas ele vai arranjar maneira de as ocupar a todas.


2. O cuidadoso

Lendas dizem que este tipo de condutor não só faz os piscas como sabe sempre as datas certas em que a inspeção deve ser feita e o seguro tem de ser renovado.
O cuidadoso possui três espelhos retrovisores e o mesmo número de olhos na cara, ainda que isso não seja possível. Anda sempre dentro dos limites de velocidade e pratica uma condução defensiva.
A sua frase favorita é “já todos puseram o cinto?”.


3. O que não escapa às leis de Murphy

Também conhecido como o azarado.
Todos temos aquele amigo que está constantemente a ter acidentes de carro. Ou porque o piso estava molhado, ou porque o pneu trilhou ao bater numa pedra mais pontiaguda, ou porque o idiota da frente travou a fundo num sítio onde, regra geral, ninguém trava a fundo.
Por mais atenção que este condutor tenha, o azar parece persegui-lo como uma sombra. Ele já gastou uma pequena fortuna no carro e, após o seu último acidente, há quem diga que o viu com um porta chaves com olhos gregos e com mãos de Hamsá.


4. A reencarnação de Gandhi

Estes condutores apresentam uma calma muito típica das avós que nos perguntam se temos fome e queremos crepes, mesmo que tenha passado apenas meia hora desde o almoço.
Nada os turva, pouco os chateia. Nem mesmo aquele tipo da motocicleta que anda a 30 à hora, impossível de ultrapassar, por causa do traço contínuo.
Não estão para se chatear. Se algo os atrasar no caminho, encaram isso como uma oportunidade para apreciar a paisagem ou aquela música nova que está a dar no rádio.
  

5. O do picanço

Imaginem o seguinte cenário: Este tipo de condutor está parado num semáforo, numa faixa com duas vias. Ao seu lado direito está um senhor idoso, com as duas mãos enrugadas no volante do seu pequeno “papa reformas”. O centenário nem sequer olhou para este condutor, nem tem nenhuma intenção de começar alguma fagulha, mas isso não importa, mal o semáforo fique verde, o condutor do picanço é pé no acelerador e sempre a abrir.
Só sabem chatear os outros.


6. O pé pesado

Estão sempre com pressa, mesmo que não a tenham. Raramente veem o ponteiro da velocidade abaixo dos sessenta e estima-se que a maioria já se esqueceu da função da primeira mudança (o que é isso? Só serve para por o carro em marcha, certo?).
Os condutores de pé pesado raramente mudam, mesmo depois de terem pequenos acidentes. O que eles querem é chegar rapidamente aos locais, mesmo que tenham de passar dos cento e vinte em estradas de noventa.


7. O Rambo

Subidas íngremes não os assustam, muito menos descidas a pique, em paralelos molhados. Vão a conduzir para o topo da serra como se estivessem a conduzir aquela estrada direita que, nas férias, os leva à praia.
Estes condutores são os destemidos. Conseguem estacionar em lugares minúsculos e tornam-se a imagem viva de Moisés a dividir o mar vermelho, quando o assunto é passar em estradas extremamente apertadas, onde mal cabem dois bois.

Geralmente os Rambos da vida são os primeiros a levantar a mão quando o assunto é quem vai a conduzir para o local X, que é longe como o raio e tem acessos assustadores.


E vocês, que tipo de condutores são? Este post faz parte de uma coletânea chamada "Saga dos 7". Para leres a anterior basta clicares aqui.



Sem comentários:

Enviar um comentário

Disclaimer

Todos os conteúdos aqui apresentados têm os direitos reservados aos respetivos autores. À partida, todos os textos neste blog são da autoria de Rafaela Silva, Aléxia Oliveira e Mónica Simão, exceto em referência contrária, e não devem ser reproduzidos, adaptados ou copiados de forma alguma sem consentimento prévio. Todas as fotografias com marca de água de Rafaela Silva ou RS Fotografia e Design têm os direitos exclusivos de Rafaela Silva. As fotografias com a marca d'água de Lemao Doce ou Limão Doce pertencem exclusivamente ao blog. E todas as imagens não assinaladas pertencem aos respetivos autores e provavelmente virão de sites dedicados a imagens de stock (ver: 'Recursos')
Com tecnologia do Blogger.

Seguidores

Google+ Followers