14 novembro 2016

Laboratório de Fotografia #3: Pós-Produção • Dicas


Este post faz parte de uma série.
Para leres os outros posts dela, clica aqui: Laboratório de Fotografia

1. Pré-seleção das fotos

Ok, as fotos estão todas tiradas, guardadas numa pasta no computador e está tudo pronto para o próximo passo: a pré-seleção. Ainda não é a seleção! É anterior a isso. A pré-seleção serve para eliminar todas as fotos que estão com má qualidade, desfocadas, manchadas, estranhas, o modelo está mal, etc. Basicamente, todas as fotos que não dão para aproveitar, porque estão inegavalmente más. Se tiraste trinta fotos, no final desta parte deverás ter menos de vinte - a menos que sejas do tipo de fotografo que só da o clique quando sabe que a foto vai ficar boa, e a quem a pré-seleção servirá apenas para eliminar os acidentes.

2. Seleção

Agora sim, vamos à seleção. Nesta fase, vais decidir quais são as melhores fotos, as que valem a pena editar e entregar/publicar/etc. Mais uma vez vais retirar (não eliminar, apenas colocar de lado) as que não estão tão boas, e deixar apenas as que estão, de facto, boas. Podes criar duas pastas, se te for mais prático, onde deixas a seleção (as boas) e as outras separadas. Das que anteriormente tinhas, ficarás com ainda menos, dependendo do teu nível de perfecionismo. Eu por norma só aproveito umas cinco.

3. Edição

A parte divertida. Alguns fotógrafos saltam esta parte, mas posso dizer com números atirados ao ar que 90% dos fotógrafos editam as suas fotos. Pode ser uma edição tão insignificante que não se nota, ou pode ser uma edição intensa e visível até para noobs. Depende do estilo de cada um. Use-se Photoshop, Lightroom ou qualquer outro programa, esta etapa é importante para dar aquele 'up' na beleza da foto. Mas atenção: Photoshop não faz milagres, apesar das lendas. Uma foto má não vai ficar boa depois de editada. Pode ficar mais bonita, mas boa não fica.

Foto com edição subtil


4. Assinatura

Há quem coloque marca d'água, um logótipo ou não coloque nada. Contudo, num mundo onde o plágio é um prato servido diariamente aos artistas, eu não recomendo deixar as fotos sem, no mínimo, uma pequena assinatura. Sim, há quem ache que estraga um pouco a estética da foto, mas não vejo necessidade de ter uma marca de água enorme de uma ponta à outra da foto. No cantinho está bom, e é um pequeno sacrifico a pagar se não queremos que algum otário nos roube a foto.

5. Publicação 

A última etapa, yay! Para quem publica as suas fotos online, ou para quem as entrega na mão impressas, este é o culminar de todo o trabalho. As fotos estão tiradas, selecionadas, editadas e assinadas, e agora só falta mostrá-las ao mundo! Pode-se fazer isso aravés de um blog, das redes sociais, ou de plataformas dedicadas a isso, como o Flickr e o Olhares. Instaholics irão naturalmente publicá-las também no Instagram. De qualquer forma, é a nossa forma de expor o nosso trabalho ao mundo, e temos de escolher cuidadosamente as fotos que vamos colocar no museu internacional que é a internet.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Disclaimer

Todos os conteúdos aqui apresentados têm os direitos reservados aos respetivos autores. À partida, todos os textos neste blog são da autoria de Rafaela Silva, Aléxia Oliveira e Mónica Simão, exceto em referência contrária, e não devem ser reproduzidos, adaptados ou copiados de forma alguma sem consentimento prévio. Todas as fotografias com marca de água de Rafaela Silva ou RS Fotografia e Design têm os direitos exclusivos de Rafaela Silva. As fotografias com a marca d'água de Lemao Doce ou Limão Doce pertencem exclusivamente ao blog. E todas as imagens não assinaladas pertencem aos respetivos autores e provavelmente virão de sites dedicados a imagens de stock (ver: 'Recursos')
Com tecnologia do Blogger.

Seguidores

Google+ Followers