12 janeiro 2016

10 coisas que estou farta de ouvir • Pessoal

design. Canva


Este post é uma compilações de coisas que eu costumo ouvir ou já ouvi nalgum momento da minha vida, e que me irritam de alguma forma profunda. Porque, sim, cansa. 

1. És tão branquinha! Não apanhas sol? Porque é que não vais à praia? E derivados.

Essas afirmações e questões implicam que as pessoas provavelmente acreditam que eu não me vejo ao espelho, não saio à rua ou que a minha pele é igual à deles. E todas elas são completa e absolutamente erradas e ignorância pura. Apesar de eu já ter explicado diversas vezes que a) não, eu não consigo ficar bronzeada; a minha pele QUEIMA, não bronzeia; b) eu apanho sol, mas por ficar queimada, não posso estar muito tempo; e c) as anteriores e ainda que eu simplesmente não tenho possibilidades de ir passar uma quinzena à praia todos os anos (e, francamente, também tenho pouca vontade; há coisas mais interessantes para se fazer além de ficar deitado ao sol). Já me disseram que "pondo protetor solar" a pele fica douradinha. Não, não fica. Tenho esta pele desde o útero da minha mãe e conheço-a suficientemente bem para saber que nenhum protetor ou bronzeador a vai escurecer. Além do mais, existe uma coisa chamada "cancro da pele" e eu gostava de chegar ao final da minha vida sem o ter. É que, bem, estar a lixar a minha saúde só por causa de padrões de estética estúpidos não é bem o meu estilo. Já aceitei (mais ou menos) a minha pele. E agradecida que parassem de falar dela como se fosse algo de embaraçoso ou que me fizessem sentir que é errado ter pele clara. 

2. Não te cansas de ler? ou Ler tanto faz mal.

Não, não me canso. E tu, não te cansas de ver futebol? Ou de passar a tarde inteira no café? Cada pessoa tem os seus hobbies e coisas de que gosta mais ou menos. Se há coisa mais normal no mundo, é não nos cansarmos de fazer aquilo de que gostamos. A tua pergunta é idiota. 
Quanto à segunda afirmação... por amor de Deus, ser idiota é que faz mal! E acreditar que ler faz mal é que não é nada saudável.

3. Porque é que não sais mais?

Porque nem toda a gente gosta de sair. Há quem goste de ficar na sua zona de conforto. A ler, a ver um filme, a conviver em casa, a fazer seja lá o que for que preferir em casa. Não é preciso sair de casa para passar um bom serão. Eu saio quando me apetece, com quem me apetece, e se me apetecer. Além do mais, sair costuma ser caro. Transporte e consumo, ao final do ano, ainda dão para comprar uns livros extra.

4. Letras é inútil e só garante o desemprego.

Não vou comentar a primeira parte dessa afirmação, porque, por norma, apetece-me dar um high five com uma cadeira na cabeça de quem diz isso. Além do mais, são pessoas muito infelizes da vida e de uma ignorância tão suprema que nem vale a pena argumentar muito com eles. Eles jamais compreenderão uma explicação tão básica quanto "A História é a mãe de todas as ciências". 

Quando à segunda parte.... Bem, ir para Científicos e ser um nabo é ainda pior e tens ainda menos garantias de emprego. Quando se vai para o que se gosta, faz-se um bom trabalho, tem-se boas notas, tem-se amor e talento. Quando se vai para algo só porque sim ou só pelas aparências, a coisa por norma dá torto. E és infeliz. Andamos neste mundo para sermos felizes. A Idade Média e a ideia de que devemos ser infelizes na Vida, para sermos recompensados na Morte, já está muito ultrapassada.

5. Não te fartas de estar no computador? ou Então, no pc outra vez?

Antes fechada no meu quartinho a ver uns filmes e a escrever umas coisas do que drogada ou a prostituir-me. Não? Ok, pronto, pensa lá o que quiseres. Mas, antes de vires com essas bocas, tenta perguntar primeiro às pessoas porque é que preferem a vida online do que a vida real. Podes surpreender-te com a resposta. E.... bem, o meu curso e a maioria dos trabalhos que seja fazem na escola, são relacionados com PC's, por isso...

6. Tens as ancas tão largas!

Oh, uau, nunca tinha reparado! Obrigada por me iluminares! Agora sou uma pessoa muito mais consciente quanto ao próprio corpo e, como me faltam espelhos em casa e como todo o tipo de calças e às vezes até as camisolas me servem, passarei a estar mais atenta! Obrigada por tocares num ponto sensível e me relembrares quanto a uma das coisas com que me sinto mal.

7. Ficas tão gira maquilhada!

Por norma, levo isso como uma afirmação bastante banal. Sim, qualquer pessoa fica bem maquilhada. O problema é quando me dizem isso quando eu não estou maquilhada. O problema é quando me dizem isso quase como forma de cumprimento: "Olá, Rafaela! Oh, não estás maquilhada? Mas ficas tão gira! " Por favor, parem. É quase insultuoso. Não é um elogio. O que estão a dizer, na verdade, é que a minha versão não-maquilhada é desagradável. Estão a fazer-me sentir não atraente. Se querem elogiar-me, elogiem a maquilhagem - não a forma como eu fico com ela. Um "A tua maquilhagem costuma ser tão gira" tem um significado completamente diferente de "Ficas tão gira maquilhada". 

8. Se tivesses ido à Praxe, sabias

A Praxe é uma coisa. As aulas, a turma, a faculdade são outras coisas. Deixei de ir à Praxe há algum tempo, porque deixei de sentir-me confortável a ir. E porque não tenho tempo nem vontade para tal. Ainda assim, e apesar da regra do "só vai quem quer", os não aderentes à Praxe acabam por ser excluídos de várias formas - uma delas, ao combinar ou informar de coisas importantes durante a Praxe, e depois culpando quem não sabe desses combinados por não ir à Praxe. Aconteceu comigo. Eu não sabia de algo e culparam-se de não ir à Praxe por não saber.  Mesmo que a Praxe seja algo completamente à parte e não obrigatório.

9. Tens de ser mais dinâmica.

Dito por pessoas que pensam que me conhecem, mas na verdade não conhecem. Conhecem-me num contexto, e não em todos. Nunca estiveram comigo a vender cupcakes num evento, nem a fazer voluntariado para o Banco Alimentar, nem a trabalhar comigo na criação de logos ou layouts, não estão comigo na Associação de Estudantes. Ser dinâmico não é só limpar a casa, cozinhar e ser social. Dinâmica requer criatividade, e cada pessoa tem o seu tipo.

10. Tens de te habituar.

Não, na verdade não tenho. Não em tudo. Há coisas em que, de facto, é preciso hábito. Temos de nos habituar ao nosso emprego, à nossa rotina, ao estudo, etc. Mas não tenho de me habituar a lidar com pessoas idiotas, nem a coisas desagradáveis, nem a paradigmas ultrapassados. "Tens de te habituar" normalmente é a resposta que me dão quando digo que não gosto de certo tipo de pessoas, ou quando acho que há algo de errado com alguma coisa, ou quando alguém tem uma atitude particularmente desagradável comigo. Não, não tenho de me habituar. Não sou eu que estou mal. Não tenho nada que me habituar a coisas desagradáveis.


E tu? Que coisas não aguentas mais ouvir?


9 comentários:

  1. Uau! Que grande desabafo. Tens toda a razão naquilo que disseste, e olha que desta lista temos pelo menos três pontos em comum (os três primeiros). Quanto às pessoas na maioria das vezes mais vale ignorar. Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas não têm travão na língua!!
      Obrigada, sério. :3 <3
      beijinhos!

      Eliminar
  2. Adorei o post e identifiquei-me muito com vários pontos.:p

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Perfeito! Senti um grande desabafo, não? <3

    http://www.julieinwonderland.com/

    ResponderEliminar
  4. 1, 2, 3, 8, 9 e 10. Temos mesmo muito em comum.:p

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. 1, 2, 3, 8, 9 e 10. Temos mesmo muito em comum.:p

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Disclaimer

Todos os conteúdos aqui apresentados têm os direitos reservados aos respetivos autores. À partida, todos os textos neste blog são da autoria de Rafaela Silva, Aléxia Oliveira e Mónica Simão, exceto em referência contrária, e não devem ser reproduzidos, adaptados ou copiados de forma alguma sem consentimento prévio. Todas as fotografias com marca de água de Rafaela Silva ou RS Fotografia e Design têm os direitos exclusivos de Rafaela Silva. As fotografias com a marca d'água de Lemao Doce ou Limão Doce pertencem exclusivamente ao blog. E todas as imagens não assinaladas pertencem aos respetivos autores e provavelmente virão de sites dedicados a imagens de stock (ver: 'Recursos')
Com tecnologia do Blogger.

Seguidores

Google+ Followers