10 outubro 2015

Faculdade: E Agora? • #3 - Mini-Guia para Candidatos e Caloiros


Este post faz parte de uma série.
Para leres outros artigos do género, acede: Faculdade: E Agora? Uma parte deste post foi mencionado/está disponível também no UNIAREA.


Se estás em vésperas de entrar na universidade, ou se planeias entrar um dia ou em breve, este post poderá ser-te tão útil quanto teria sido para mim se ele existisse quando chegou a hora de preparar-me para esta nova etapa. Por isso, aqui te deixo algumas dicas sobre o que podes (ou não) fazer para que a tua vida se torne bem mais fácil no início do novo ano!

1. Fica atento, desde bem cedo, a sites e páginas dedicadas ao Ensino Superior

Eu sigo fielmente o Uniarea e o Rede UniverCidade, páginas dedicadas ao ensino superior e à vida académica em geral.

O Uniarea é do melhor que há no que toca a esclarecimento de dúvidas, verificar datas, adquirir informação sobre legislação e documentação, e, basicamente, diz-te tudo o que precisas de saber e tudo o que precisas de fazer. Não sabes quando é que saem os resultados da primeira/segunda fase do concurso nacional? A Uniarea diz-te. Não sabes quantas vagas ainda sobram em determinado curso? A Uniarea diz-te. Não sabes quanto custa ao certo estudar? Uniarea. Foste colocado e não sabes bem o que fazer? Uniarea. Novidades, atualizações, cursos, bolsas e apoios, faculdades, aplicações para te organizares? Uniarea. Tem até um fórum onde podes deixar as tuas questões (e sugestões) e a página de facebook deles entrega-te as novidades no teu feed.

A Rede UniverCidade, em contrapartida, foca mais na vida prática. Desde memes a listinhas de tarefas e desafios, muitas (muitas!) dicas para o dia a dia, passatempos, entretenimento, vida académica, emprego, lifestyle... tudo! As dicas que eles dão são mega úteis, sobretudo no campo da alimentação

Mas, além desses dois sites mega úteis, sempre tens ainda as revistas Mais Superior e Mais Educativa, irmãs. Ambas existem em versão de papel/física, mas o que encontras no papel também tens na versão online. São revistas gratuitas e cheias de informação. 

A Mais Superior é mais focada no Ensino Superior do que a irmã, mas é fácil encontrar alguma informação em ambas as revistas. Com artigos de quase tudo um pouco, tens uma secção de passatempos, notícias da atualidade, cultura e sociedade, desporto e tecnologia (web, games, apps).

A Mais Educativa é mais focada no Ensino Secundário e Básico, mas não deixa de incluir muita info essencial para quem vai seguir para o Ensino Superior. Houve uma altura em que eu participava imenso nessa revista, inclusive cheguei a ser entrevistada (eu tinha 16 anos, é normal que eu pareça um girino acabo de nascer). Tal como a irmã, está sempre recheada de passatempos, notícias, cultura e tecnologia.

2. Participa em grupos do Facebook

O primeiro contacto que eu tive com colegas do curso a que me candidatei (Comunicação e Design  Multimédia), foi através do Facebook. Entrei (ou fui convidada, não me recordo completamente) para o grupo dedicado a caloiros do meu ano - Caloiros 2015/2016 - e foi a partir daí que comecei realmente a ter noção de como seriam as coisas. Conheci alguns doutores (alunos que já estão no segundo ano ou acima), muitos ofereceram-me ajuda, coloquei dúvidas (não pode haver vergonha; temos de chegar lá e dizer o que precisamos de saber), perguntei como era o curso, o ambiente, as disciplinas, o material (por exemplo, no meu curso, em princípio não era necessário muito material: apenas um computador portátil, uma dúzia de programas e uma máquina fotográfica; mas haverá cursos em que o material será completamente diferente) e tudo aquilo que eu precisasse de saber, eles diziam-me. Todos foram muito prestáveis e amigáveis e antes mesmo de saber se tinha entrado no curso, já me sentia parte dele.


3. Presta MUITA atenção às datas e aos documentos

Se a o limite de candidaturas termina no dia x, não deixes para a última. Se tens de te matricular no dia y, procura fazê-lo. Se tens de apresentar os documentos z, não te esqueças deles. Pequenos detalhes que farão toda a diferença entre entrares esta o com o pé direito, ou teres de esperar até ao próximo ano ou candidatura. 

Cada estabelecimento de ensino tem o seu próprio funcionamento e deves estar plenamente ciente disso. Se a Matrícula da Faculdade de Letras de Coimbra é no dia H, em Lisboa provavelmente é no dia Z. Procura dos sites das faculdades e universidades toda essa informação e não te permitas ficar mal informada/o. Se, mesmo assim, os sites oficiais não te ajudam, procura sites especializados (como aqueles que eu mencionei no primeiro ponto deste post) ou fala com alguém que esteja muito bem dentro do assunto. Em última necessidade, telefona ou envia um e-mail para a própria faculdade. 

4. Procura habitação o mais depressa que conseguires

Se vais candidatar-te a uma residência, informa-te o máximo possível sobre o processo e as datas para tal. Mas, se vais ficar numa casa/apartamento partilhado ou sozinho (eu divido um apartamento com mais três meninas), começa a procurar assim que souberes onde ficaste colocado. Eu soube que tinha sido colocada num sábado e no domingo eu já andava à procura. Para isso, recomendo sites e grupos do facebook (a menos que conheças alguém que tenha, ou alguém que conheça alguém que tenha, e consigas encontrar através da palavra). 

Websites especializados (geral): Uniplaces // BQuartos
Outros websites (geral): CustoJusto // OLX

Uma coisa importante que devem sempre ter em conta quando andam à procura de moradia, é procurar sempre saber o máximo possível antes de selar negócio. Para tal, basta seguir uma série de regras pequenas e bem básicas:

  1. Se a oferta é boa demais para ser verdade, provavelmente é falsa. 
  2. Se o anúncio não tiver toda a informação de que precisas, envia um e-mail para o anunciante.
  3. Sem fotos, não há negócio. 
  4. Procura várias possibilidades. Sempre. Só porque encontraste um bom não significa que deixes de procurar. Pelo menos, até selar o negócio.
  5. Não seles negócio pela internet! Tenta sempre visitar a casa antes de selar.

Tomem como exemplo o meu caso: de domingo até segunda feira, procurei incansavelmente um quarto em Coimbra. Guardei os mais interessantes nos favoritos e enviei um e-mail a todos os que me poderiam interessar se tivesse mais informação. Por exemplo, encontrei diversos quartos cuja única info era a renda mensal, a localização aproximada (normalmente, algo como "Junto ao centro comercial x" ou "Rua y") e algumas fotos da casa e do quarto. Se esses itens me interessavam, eu procurei saber mais. Enviei um e-mail aos proprietários e eles responderam-me com o restante da informação. Abaixo um exemplo de e-mail que enviei:
Bom dia,
Sou uma potencial interessada neste anúncio. Contudo, antes de visitar o quarto, eu
gostava que me referisse se existem as seguintes condições:
- Despesas incluídas na renda mensal
- Internet
- Cozinha equipada
- Outras condições que o senhor possa considerar relevantes
Além disso, caso eu esteja interessada em visitá-lo no dia x, se será possível.
Muito obrigada pela atenção,
Nome
Enviei vários e-mails como este, sempre tentando saber tudo o que não estava disponível no anúncio. Nalguns casos, a resposta não me agradou. Noutros, sim. Eu encontrei quarto muito rapidamente e de uma forma rara: eu coloquei o meu número de telemóvel num dos e-mails e a senhora contactou-me. A oferta interessou-me e no mesmo dia fui visitar a casa. Selámos negócio e é onde estou agora. Mas muita gente - muita mesma - precisa de visitar várias casas antes de selar negocio e, de certo modo, isso é o ideal. Eu tive apenas sorte em encontrar o meu à primeira visita. 

Além disso, procura quartos/apartamentos em que as despesas (água, luz, internet, gás, etc.) estejam incluídas na renda mensal. Às vezes, isso significa pagar um pouco mais, mas sabes sempre o que tens de pagar ao fim do mês e estás mais confortável nos gastos. Contudo, caso não consigas encontrar assim, tenta negociar com o inquilino ou procura uma renda baixa que possas conciliar com as despesas. Normalmente, os quartos, em Coimbra, rondam entre os 150 e os 200 euros. E, por último, tenta escolher uma casa com internet. Acredita, vais precisar dela! No Ensino Superior (presencial), só as aulas é que não são dadas online.

Tenta informar-te também quanto ao tipo de pessoas com quem vais partilhar a casa. Vai ser uma família? Outros estudantes? Trabalhadores? Estudantes Erasmus?Procura um ambiente que se adeque às tuas necessidades - no meu caso, preferi um ambiente calmo e sossegado. 

5. Transportes e viagens

Algo que, além da renda da casa, das propinas e do material, muito provavelmente vai constar nas despesas, é o dos meios de transporte. 

Nas grandes cidades, como Porto e Lisboa, sempre tens o Metro, o Comboio e os Autocarros. Mas em Coimbra, o Comboio só é útil para entrar o sair da cidade, por isso, para te deslocares dentro dela, só tens duas hipóteses: Autocarro e a pé. 

Assim, é importante - independentemente de onde fores estudar - que comeces a pensar em como vais lidar com isso. Se a tua moradia for próxima da faculdade, é quase certo que vais a pé até lá e de lá. Mas, caso queiras fazer outras viagens, vais ter de fazer algumas escolhas - se vais assinar um passe e, se sim, que tipo de passe.

De forma muito arredondada, em Coimbra há três tipos de "preço" nas viagens de autocarro. Tens a viagem única, que custa 1,60 euros. E tens dois tipos de passe: o passe mensal, com direito a 42 viagens (mais ou menos duas viagens por dia) por, mais coisa, menos coisa, 22 euros; e um passe de cartão recarregável, em que quanto mais senhas colocas, mais baratas ficam (exemplo: uma senha individual custa 1,60; 16 senhas custam cerca de 8 euros, o que dá à volta de 50 cêntimos para cada). Mas não te guies por mim! Vai direita à estação rodoviária e procura informar-te melhor! Depois, é só escolher uma das opções. 

Contudo, se a minha opinião for válida, aqui fica uma dica de amiga: se vives perto da Faculdade e podes fazer essa viagem a pé, não optes logo pelo passe mensal - esse é mais útil a pessoas que necessitam do autocarro para viajar entre casa e a faculdade. Em vez disso, usa o passe recarregável nos primeiros tempos, apenas para tentares perceber que tipo de viagens vais precisar de fazer (por exemplo, até à Biblioteca, ao Centro Comercial, ao Super Mercado, etc). 

6. Não tenhas medo de colocar dúvidas

Se tens alguma dúvida, não tenhas problemas em enviar e-mails às pessoas que te poderão ajudar. Para as instituições, para alunos já na faculdade, para as organizações... Ficar com dúvidas é que é vergonha, não colocá-las! Por isso, FORÇA NISSO! E  Boa Sorte nesta nova etapa da tua vida.


Se quiseres saber sobre mais alguma coisa sobre o que eu aqui mencionei ou se me esqueci de falar de alguma coisa, comenta e dizer e eu talvez consiga encaixar esse tema num próximo post!




2 comentários:

  1. Obrigado pela referência ao Uniarea Rafaela! :) Confesso que achei piada à parte de procurar casa, essa parte dava um bom guia para procurar casa numa cidade desconhecida para ser publicado num certo site, caso queiras :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Uniarea sempre me foi mega útil. Eu não podia deixá-lo fora do post. :D
      Ora, esteja à vontade! Se isso for ajudar outras pessoas, é claro que quero!

      Eliminar

Disclaimer

Todos os conteúdos aqui apresentados têm os direitos reservados aos respetivos autores. À partida, todos os textos neste blog são da autoria de Rafaela Silva, Aléxia Oliveira e Mónica Simão, exceto em referência contrária, e não devem ser reproduzidos, adaptados ou copiados de forma alguma sem consentimento prévio. Todas as fotografias com marca de água de Rafaela Silva ou RS Fotografia e Design têm os direitos exclusivos de Rafaela Silva. As fotografias com a marca d'água de Lemao Doce ou Limão Doce pertencem exclusivamente ao blog. E todas as imagens não assinaladas pertencem aos respetivos autores e provavelmente virão de sites dedicados a imagens de stock (ver: 'Recursos')
Com tecnologia do Blogger.

Seguidores

Google+ Followers