14 maio 2015

Livros/Filme: Academia de Vampiros, de Richelle Mead • Review

Livros


Título da Série: Vampire Academy | Academia de Vampiros
Autora: Richelle Mead
Títulos dos Livros: 
  1. Vampire Academy - Pt: Academia de Vampiros / Br: O Beijo das Sombras
  2. Frostbite - Pt: Beijo Gelado / Br: Aura Negra
  3. Shadow Kiss - Pt: O Beijo das Sombras / Br: Trocada pelas Sombras
  4. Blood Promise - Pt/Br: Promessa de Sangue 
  5. Spirit Bound - Pt: por lançar / Br: Laços do Espírito
  6. Last Sacrifice - Pt: por lançar / Br: Último Sacrifício


A Academia de São Vladimir não é apenas uma escola. É uma autêntia fábrica de vampiros diplomáticos e vampiros guerreiros que vivem à parte do mundo humano. Mas nem todos os vampiros são iguais, e cada tipo desempenha uma função na ordem vampírica. Há três espécies de vampiros: os Moroi - vampiros puros, com poderes mágicos e privilégios; os dhampir - fruto da união entre Moroi e humanos -, cuja função é a de proteger os Moroi; e os Strigoi - vampiros que cederam às trevas, sem sentimentos e letais, cujo principal objetivo é matar e destruir (sendo, para isso, os Moroi os seus favoritos). 

Lissa Dragomir é uma Moroi, a última da sua família; Rose Hathaway é uma dhampir, a melhor amiga de Rose e a sua futura guardiã. Eles têm uma ligação psíquica misteriosa que as torna quase uma. E ambos estudam em São Vladimir. Ou estudavam, antes de fugirem de uma ameaça que pairava sobre Lissa. Dois anos depois de fugirem, vivendo entre os humanos, contudo, são novamente arrastadas para a Academia e forçadas a ficar lá. Mas dois anos não foram suficientes para que a ameaça que as fizera partir se dissipar. Por isso, com o regresso das amigas à Academia, muitos são os msitérios para resolver, terrores com que lidar e confusões para explicar. E, no meio de todo o drama macabro que gira em torno da ameaça de Lissa, ambas têm ainda de passar pelos típicos problemas da idade e da escola, enquanto tentam recuperar os dois anos de aulas perdidos. Rose, a protagonista, consegue-o com a ajuda de Dimitri, um dhampir guardião, e Lissa com o apoio de Chistian, um Moroi colega.


Para ser franca, eu gostei bastante. Este tipo de séries agrada-me bastante, mas esta agradou-me particularmente. A última vez que fiquei tão entusiasmada com uma série de livros, foi com a série d'Os Instrumentos Mortais (que, aliás, nunca cheguei a terminar - fiquei no quinto). E, sim, pode-se dizer que ambas as séries em questão são do mesmo estilo. Portanto... vamos!

Falar sobre esta série, requer falar sobre os personagens. Nunca antes li uma série onde os personagens importassem tanto quanto esta. Eu sei que parece um absurdo, já que, bem, são os personagens que fazem os livros, certo? Errado. Muitas vezes, os personagens não fazem muito pela história - são comandados por forças exteriores a eles, como o destino, ou o desenrolar de determinados acontecimentos que eles não conseguem controlar, e que os leva a determinados locais e a agir de determinadas maneiras. Aqui, contudo, está tudo nas mãos dos personagens. E eles são extremamente imprevisíveis. Tudo o que acontece é a reflexão da ação de determinado personagem e pode desencadear toda uma série de possibilidades, sem que saibamos qual delas será a efetiva. É como aquele provérbio que diz que o bater das asas de uma borboleta no Japão causa um furacão nos Estados Unidos. Ou, neste caso, o bater das asas de um vampiro nos Estados Unidos causa um furacão na Rússia.


Rose Hathaway: (Livros: 6) No primeiro livro, ela é bastante irritante. E quando digo irritante, é mesmo irritante. A sua impulsividade e irresponsabilidade chega a ser extremamente infantil - apesar de necessária. Contudo, à medida que a história avança,  a sua mudança vai-se tornando evidente. É a personagem com maior evolução entre todas e a que mais surpresas tem guardadas. Depois de todos os horrores por que passou e a forma eficiente como lidou com eles, acho que merece bem ser reconhecida como a melhor personagem da série

Vasilisa (Lissa) Dragomir: (Livros - 6) Lissa é a segunda personagem mais irritante. Mas, ao contrário de Rose, ela não evolui para melhor. Pelo contrário, vai-se tornando cada vez mais irritante. No primeiro livro ela parece bem mais prudente que Rose, a voz da razão no meio da loucura; contudo, a certo momento, começa a regredir. É ela que praticamente se transforma numa criança mimada e imatura. Não me interpretem mal - a Lissa é adorável, até certo ponto; e as suas intenções são as melhores -, mas ela é demasiado quieta - e quando se mexe, dá barraca. Pelo menos, é assim nos quatro primeiros livros. Contudo, ela é demasiado importante para toda a história, para que eu consiga odiá-la. Até gosto dela. À maneira dela.

Dimitri Belikov: (Livros - 6) Oh, Dimitri! Sem dúvida alguma a minha personagem favorita. Não é o melhor, mas é o mais incrível. Ele é, como diz a Rose, um deus. Também ele é uma caixinha de surpresas e imprevisível. Mas é um personagem com uma certa profundidade e uma sabedoria fascinante. É verdade que ele também pode ser considerado demasiado perfeito - bem, pelo menos nos três primeiros livros; há um plot twist no final do terceiro livro que leva Dimitri a mudar radicalmente -, mas é uma perfeição que lhe assenta bem. É um guerreiro implacável e com um coração de ouro, um homem que tem tanto de assustador quanto de atraente. E ai, como me custou vê-lo mudar! 

Christian Ozera e Mia Rinaldi: (Livros - 6) Ambos começam muito mal - com o ódio de Rose -, mas rapidamente se tornam aliados preciosos e amigos imprescindíveis de Rose e Lissa. Christian é dotado de um mau humor encantador e de um sarcasmo charmoso, e Mia é uma bonequinha adorável (sim, apesar de tudo o que acontece, ela é adorável) que apenas teve azar na vida. Christian deve ser o meu terceiro personagem favorito, a seguir a Rose (segunda) e Dimitri. Já Mia, eu apenas gostava que depois do terceiro livro ela tivesse mais destaque. 

Mason Ashford (Livros - 3) e Eddie Castile (Livros - 2º ao 6ºº): Bem, tecnicamente, Mason entrou em três livros. Na prática, ele só entrou realmente em dois. Mas o seu papel é extremamente importante em qualquer um deles. É um rapazinho simpático e apaixonado por Rose, cujo azar foi Rose apaixonar-se por Dimitri (e ser correspondida). É um bom amigo e é fácil simpatizar com ele. Já Eddie era o seu fiel melhor amigo e também veio desempenhar um papel muito importante no terceiro e no quinto livros.

Adrian Ivashkov (Livros - 5º ao 6º): Apesar de o seu aparecimento ser um tanto súbito e bizarro, e apesar de ele próprio ser um vampiro um tanto estranho e a raiar o repulsivo, a verdade é que Adrian é importantíssimo e se revela uma pessoa fantástica. Aliás, se não fosse Adrian, provavelmente os últimos três livros nunca aconteceriam do modo como aconteceram - e não haveria um final feliz. 

Oleva Belikov (Livros - 4º): Oleva definitivamente não é uma personagem fundamental, mas eu adorei-a. É a mãe de Dimitri e a pessoa mais querida e simpática que  apareceu na série. Mesmo não sendo uma personagem de destaque, eu tinha de mencioná-la pela sua bravura e dedicação. 


No geral, a história é bastante viciante (viciante como as endorfinas de Strigoi) e interessante. Não é só um romance adolescente de vampiros, mas sim uma aventura épica e revolucionária. Richelle conseguiu trazer algo de novo ao mundo dos vampiros e fê-lo com graciosidade. E tem tantas reviravoltas, tantos mistérios, tantas perguntas que ficam no ar, que é simplesmente impossível parar de ler. 


Filme

Da esquerda para a direita: Dimitri, Christian, Rose e Lissa
Vi o filme antes de ler os livros, e foi isso que me despertou a curiosidade. Já ouvira falar da série antes, mas nunca tinha tido muito interesse. E, apesar de o filme não ter sido dos melhores que vi nos últimos tempos, foi suficiente para eu gostar. 

A verdade é que, mesmo sendo incrivelmente fiel ao livro (ao primeiro, que o que ele engloba), não conseguiu fazer juz. Os personagens estão diferentes e mesmo o próprio ambiente parece mais adolescente do que é realmente. Os livros passam-se num ambiente bastante sombrio e misterioso; o filme, pelo contrário, parece passado numa escola secundária vulgar - mas com vampiros e umas quantas coisas bizarras. 

Gostei, sim. Mas não me admira que os fãs de Vampire Academy tenham ficado desapontados. Podia ter sido bastante melhor.


EXTRA: Li ainda o conto extra que a Richelle escreveu sobre a viagem de Dimitri e Rose à Russia, para visitar a família dele. Foi bom para obter uma sensação extra de "proximidade" com os dois personagens, e perceber o quão longe a relação deles foi... mas não fiquei muito impressionada. Aliás, a "missão" em que eles se metem quebra muito o clima e parece forçada. 

Media

Academia-de-Vampiros-RoseAcademia-de-Vampiros-Dimitri
Academia-de-Vampiros-ChristianAcademia-de-Vampiros-Lissa



2 comentários:

  1. Oie! Vi o filme e fiquei super curiosa para ler. Eles estão me aguardando na wishlist...rs

    =*
    Blog Pausando a Vida

    ResponderEliminar

Disclaimer

Todos os conteúdos aqui apresentados têm os direitos reservados aos respetivos autores. À partida, todos os textos neste blog são da autoria de Rafaela Silva, Aléxia Oliveira e Mónica Simão, exceto em referência contrária, e não devem ser reproduzidos, adaptados ou copiados de forma alguma sem consentimento prévio. Todas as fotografias com marca de água de Rafaela Silva ou RS Fotografia e Design têm os direitos exclusivos de Rafaela Silva. As fotografias com a marca d'água de Lemao Doce ou Limão Doce pertencem exclusivamente ao blog. E todas as imagens não assinaladas pertencem aos respetivos autores e provavelmente virão de sites dedicados a imagens de stock (ver: 'Recursos')
Com tecnologia do Blogger.

Seguidores

Google+ Followers